domingo, 8 de maio de 2011

Resenha de Shows: Hangar (21/08/10 - Natal/RN)

O show do Hangar em Natal/RN de longe foi um dos melhores shows que eu fui em 2010, e não sei porque estou escrevendo sobre esse show só agora. Essa resenha merecia ter sido feita logo no dia após o show.

Hangar e o seu InfalliBus.
 Foi um sábado muito especial na cidade de Natal/RN, era a primeira vez em anos que toda a turma oficial dos shows, a quem costumo chamar de "Equipe Rock'N'Prosa", estaria junta em um show.

O local escolhido não poderia ser melhor, o Galpão 29 na Ribeira. Chegamos por volta das 22:00, no velho clima rock'n'roll, escutando AC/DC no caminho e cantando junto com a banda. Acabei perdendo o show do Comando Etílico por causa de um cachorro-quente, mas entrei a tempo de ver o Deadly Fate, grande banda.

A maior surpresa na entrada foi ver toda a estrutura que o Hangar trouxe para Natal/RN, palco completo. O engraçado foi o grito de um espectador ao ver a gigante bateria de Aquiles Priester coberta por um pano preto no palco: "Meu Deus!! É a nave da Xuxa".

Hangar: Eduardo Martinez, Aquiles Priester, Humberto Sobrinho, Fábio Laguna e Nando Mello.
Depois de pouca espera, nos posicionamos ao pé do palco e às 23:00 a introdução de The Infallible Emperor começou a soar pelo Galpão, no momento em que Aquiles Priester assume seu lugar de respeito na bateria e Eduardo Martinez (guitarra), Fábio Laguna (teclado) e Nando Mello (baixo) adentram o palco, seguidos por Humberto Sobrinho (vocal). A banda estava em turnê do seu álbum Infallible (2010), e executou o álbum quase na íntegra. Além da primeira música do álbum fizeram parte do set-list Colorblind, Some Light to find my Way, Dreaming of Black Waves e The Garden, essa última foi uma surpresa da banda, porque eles ainda não haviam executado ela ao vivo.

Hangar em Natal, destaque para a bateria completa de Aquiles. (foto: José Nilson)
Mais de 500 pessoas estavam lotando o Galpão 29, o maior público da turnê do Hangar. Além das músicas do novo álbum, o público também viu o Hangar executar clássicos dos seus álbuns antigos como Hastiness, Forgive the Pain e Call me in the Name of Death. O que mais me impressionou foi a habilidade da banda ao vivo, os vocais de Humberto são perfeitos, e a execução de Aquiles nem se fala, logo, o que esperar de um dos melhores bateristas do mundo?

Humberto Sobrinho e Eduardo Martinez. (foto: José Nilson)
Um dos momentos mais fortes do show foi a execução de Time to Forget, uma música com uma mensagem super positiva e a emoção colocada pela banda na execução deixou essa música ainda melhor. Nas duas horas de show o povo potiguar ainda viu o Hangar executar Rainbow in the Dark, em homenagem a Ronnie James Dio e encerrar o show com The Reason of your Conviction.

Vista do balcão, do palco do Hangar. (foto: José Nilson)
Foi um grande show, como falei antes, um dos melhores shows que pude ir e depois do show a banda ainda teve paciência de distribuir autógrafos e tirar fotos com os fãs. E o que me surpreendeu foi a humildade de todos, principalmente de Aquiles, apesar de ser um dos melhores bateristas do mundo ele conversou normalmente com todo mundo e até me agradeceu por ter ido ao show depois que autografou o meu Infallible (2010).

Enfim, onde quer que eu esteja e o Hangar for tocar, com certeza eu irei, o show é simplesmente perfeito. E dentro das próximas semanas vamos abrir a temporada com os shows de 2011 na nossa "Resenha de Shows", até a próxima.

4 comentários:

  1. Show inesquecível! Humberto Sobrinho mandando ver nos vocais, e me impressionou muito mesmo, especialmente em Call me in the Name of Death e The Reason for Your Conviction, e olhe que superar Nando Fernandes é difícil. Faltou só eles tocarem Based on a True Story, que é uma das melhores músicas do Infallible.

    Mas é isso aí Brotha, apesar da demora em escrever a resenha, parece que você não esqueceu nenhum detalhe hehehehe. Saudades de bater cabeça ao seu lado...

    Abraço!

    Paulo Kael (olha lá minha cara por trás da cabeleira de Aquiles, uhauhauhuahua)

    ResponderExcluir
  2. Aquiles ficou mesmo na minha frente. Apareceu todo mundo na foto menos eu...kkkkkkkkkkk.

    Grande show!!

    ResponderExcluir
  3. udhuidhuidhduih
    que divertido! acho que nunca escutei hangar, mas fiquei com vontade ó!! :)
    fiquei imaginando essa super estrutura no galpão..Mas deu tudo certo né! \o/

    ResponderExcluir
  4. A estrutura do Galpão estava show, acho que eles reformaram ou algo assim. Tinha até ventiladores lá fazendo a circulação do ar. Foi a primeira vez que eu fui lá, e já é meu lugar favorito para shows.

    ResponderExcluir